BIOGRAFIA...
 
Nasci a 3 de Agosto do ano de 1954 na freguesia de Gralhas, concelho de Montalegre, onde vivi com os seus avós maternos até aos 7 anos de idade. Sou filho de José Fernandes Chaves e de Teresa Vaz Chaves, neto paterno de José Fernandes Chaves e de Maria Dias e materno, de Domingos Vaz e de Maria da Glória Gonçalves Carneiro, todos naturais da dita freguesia de Gralhas, do concelho de Montalegre. Na minha aldeia, iniciei a instrução primária, tendo rumado a Lisboa, onde actualmente resido, quando frequentava a 2.ª classe e me juntei a meus pais que aquí residiam e trabalhavam.
Em 1965, após ter concluido a 4.ª classe e efectuado o então necessário e obrigatório exame de admissão para acesso ao ensino secundário, iniciei os meus estudos no extinto Liceu Nacional de Gil Vicente, também em Lisboa.
Sempre apegado às minhas origens e inadaptado ao ambiente da capital, em 1969 regressei à minha terra natal aí passei a frequentar o Externato Liceal de Montalegre. Após reprovação no então chamado exame do 2.º ciclo (5.º ano), regressei a Lisboa. Começei então a trabalhar num escritório sediado na Avenida do Brasil, auferindo um vencimento de novecentos escudos mensais. Anos mais tarde, trabalhando e estudando alternadamente, concluí o Curso Geral dos Liceus em Julho de 1974, no Liceu D. Dinis. Tinha então 19 anos de idade.
Em termos profissionais, ingressei na Policia de Segurança Pública no ano de 1981, a qual surgiu no meu percurso através de um concurso público. Após a respectiva candidatura e a prestação das necessárias provas, dei entrada na Escola Prática de Policia em Outubro desse mesmo ano, tendo frequentado o Curso de Formação de Agentes na cidade de Torres Novas.
Concluído o mesmo, fui colocado em Lisboa, local onde permaneci até Outubro de 1985, data em que regressei à Escola Prática de Policia, para frequentar um curso de promoção a subchefe.
Após frequência do mesmo com aproveitamento, regressei de novo a Lisboa, onde voltei a ser colocado.
A partir daí reíniciei os meus estudos e após conclusão do 12º. Ano no Liceu D.Pedro V, no ano de 1989 entrei na Faculdade de Direito de Lisboa, onde frequentei o respectivo curso.
Sindicalista desde os tempos do Estado Novo, fui um dos principais activistas da causa sindical na PSP, e enquanto co-fundador, ainda na clandestinidade, da primeira Associação na Instituição – a Associação Sócio Profissional da Policia-, fui um dos principais intérpretes e impulsionadores da chamada “Batalha de Lisboa”, revolta ocorrida em 21 de Abril de 1989, que colocou Policias contra Policias no Terreiro do Paço e que levou à demissão do então Ministro da Administração Interna, Silveira Godinho, do Governo de Cavaco Silva.
Em Novembro de 1996, através de sufrágio directo, fui eleito para vogal do Conselho Superior de Justiça e em 1999, fui o autor de uma denúncia no Parmento Europeu, junto da Comissão Parlamentar de Direitos Liberdades e Garantias, da violação de direitos sindicais e constitucionais por parte do Governo português.
Paralelamente à minha actividade, leccionei na Universidade Lusiada, tendo nos últimos anos dedicado algum do meu tempo à escrita, da qual se destacam várias obras, entre as quais Gralhas-Minha Terra Minha Gente, uma monografia da minha aldeia natal, História da Policia em Portugal-Formas de Justiça e Policiamento, Moralidade e Ética Policial e Relatos e Crimes do Arco da Velha.